terça-feira, 30 de julho de 2013


Você senta em frente ao balcão daquele bar descolado e troca a maior ideia com a moça incrível que te serve a melhor pinga com mel da vida, chegam mais amigas.  Papo vai, poesia, papo vem, religião, papo vai, fotografia, papo vem, manifestação... Chega um homem. Blá blá blá teu cabelo, blá blá blá eu sou foda, blá blá blá tô solteiro... Passa um tempo e ele já se sente livre para dizer que uma amiga tem cara de safada e a outra de doente. Ou então, para te dar conselhos amorosos gratuitos que entrelinhas discursam "obedeça seu homem". Aí, no meio de um blá blá blá qualquer desses, você simplesmente responde à altura e recebe de volta um “Nooossaaaa, chupa esse limão” que o cara diz, fazendo questão de roubar um limão do balcão para te entregar... Tendo vivido três vezes essa mesma cena com algumas alterações temáticas nos diálogos, só posso dar a você um conselho:
 
 “Quando um homem te der um limão, faça uma limonada...e esfregue nos olhos dele”