terça-feira, 11 de fevereiro de 2014

Bom dia!

Só sei que daria
um livro pra conhecer
dos teus batimentos, o compasso,
se ouve a canção que mandei pra você.
O que será que cê pensa?
O que você me diria?
Bate o carro?
Sorri, tira um sarro?
Ou será que e aí que me liga
E traduz “eu te amo” em “bom dia”?